Tara Fixa ou Duas Pesagens: Qual a Melhor Prática para Balanças Rodoviárias?

No mundo das operações logísticas, a precisão na pesagem de veículos é importante para assegurar a correta gestão de carga e conformidade com regulamentações. Muitas empresas enfrentam um dilema comum: utilizar uma tara fixa para veículos frequentemente pesados ou realizar duas pesagens em cada visita. 

Este artigo detalha os prós e contras de cada método e uma série de cuidados que você tem que ter ao trabalhar com a tara fixa, ajudando você a tomar a decisão mais informada para sua operação.

Tara fixa em caminhões: Velocidade em pesagem

A tara fixa refere-se ao peso vazio de um veículo que é registrado e utilizado repetidamente em operações subsequentes. Este método é utilizado por muitas empresas devido a agilidade que ele pode gerar e em algumas situações, a distância em que o veículo teria que percorrer para realizar duas pesagens.

Vantagens da Tara Fixa:

  • Basicamente esse processo elimina a necessidade de pesar o veículo vazio a cada visita, acelerando o processo de pesagem e reduzindo as distâncias em que o veículo tem que trafegar para suas operações.

Desvantagens da Tara Fixa:

  • Risco de Precisão Reduzida: Mudanças no veículo ou na sua configuração podem não ser refletidas se a tara não for atualizada regularmente.
  • Desafios de Conformidade: Alguns regulamentos podem exigir pesagens completas para cada carregamento, fazendo com que a tara fixa seja inadequada para fins legais ou de auditoria.
  • Possibilidade de fraudes: Existem dezenas de maneiras de se fraudar uma pesagem que utiliza tara fixa como método de operação. As fraudes utilizando esse método são mais difíceis de serem mapeadas e normalmente quando são descobertas é porque o volume desviado já é muito grande.
  • Falta de precisão: Naturalmente a tara do veículo vai mudar, seja porque tem mais ou menos combustível do que tinha no momento do cadastro da tara, seja porque resíduos como lama, água, poeira ficam acumulados nos veículos ou por diversos outros fatores associados à pesagem. Mesmo que essa tara cadastrada seja atualizada de tempos em tempos, ainda assim a falta de precisão na pesagem acumulada em muitas pesagens podem causar diferenças significativas.

Cuidados que você deve ter ao utilizar a tara fixa: 

  • Para utilização desse recurso, é imprescindível que o veículo possua uma configuração consistente, ou seja, não realize continuamente trocas de reboque ou alterações em sua estrutura, porque isso iria acabar alterando também a sua tara cadastrada.
  • É importante também atualizar essa tara cadastrada com a maior regularidade possível, quanto mais frequente você atualizar essa informação, mais precisão você terá na sua pesagem. É altamente não recomendável passar mais do que 24 horas sem atualizar a tara fixa do veículo, a não ser quando o produto transportado não tem um valor agregado muito alto, como resíduo por exemplo.

Quando devo utilizar tara fixa:

  • Valor Agregado do Produto Não é Alto: A tara fixa pode ser usada quando o valor agregado do produto transportado não é significativamente alto. Nesses casos, pode-se tolerar certas variações no peso em relação ao peso real. Isso é típico em situações onde a precisão absoluta do peso não é crucial para o negócio, como no transporte de resíduos ou outros materiais de menor valor.
  • Logística Impede Duas Pesagens: A utilização da tara fixa é adequada quando a realização de duas pesagens (vazio e carregado) é inviável devido a restrições logísticas. Isso pode ocorrer em operações onde o tempo de processamento é um fator crítico ou onde o custo e a logística de realizar duas pesagens não são justificáveis.
  • Aceitação por Parte dos Clientes: A tara fixa pode ser aplicada quando você trabalha com a venda de pesagem e os clientes estão cientes e aceitam que a pesagem seja realizada dessa forma. Isso geralmente acontece em contextos onde as transações são regulares e existe um entendimento mútuo ou acordos prévios sobre os métodos de pesagem utilizados.

Estas condições devem ser avaliadas cuidadosamente para assegurar que a adoção da tara fixa não comprometa a integridade e a conformidade das operações de pesagem, especialmente considerando possíveis exigências regulatórias e a necessidade de precisão nas transações comerciais.

Pesagem de entrada e saída: Realização de duas pesagens normalmente é o melhor cenário

A realização de duas pesagens, tanto na entrada quanto na saída, é frequentemente considerada o método mais eficaz e confiável para processos de pesagem em contextos industriais e comerciais. Este método envolve pesar o veículo quando está vazio (tara) e novamente quando está carregado, permitindo uma determinação exata do peso líquido do material transportado.

Ao realizar duas pesagens, a confiabilidade dos dados aumenta significativamente porque se baseia em medições diretas do veículo em dois estados diferentes — vazio e carregado. Isso minimiza as chances de variações não contabilizadas que podem ocorrer entre pesagens.

Capturando a tara real do veículo em cada visita, o sistema assegura que qualquer variação no veículo, seja por mudanças de configuração, acúmulo de resíduos, ou diferenças no nível de combustível, seja contabilizada. Isso garante que o peso líquido calculado do material carregado seja extremamente preciso.

Vantagens de duas pesagens

  • Dificuldade de Fraude: A fraude em um sistema que utiliza duas pesagens torna-se significativamente mais difícil, pois qualquer manipulação requer alteração dos registros de peso em dois momentos distintos — algo facilmente detectável por sistemas de monitoramento e auditoria.
  • Precisão Garantida: A metodologia de duas pesagens garante que a tara seja sempre atualizada e reflete o estado atual do veículo. Isso é crucial para transações comerciais onde a precisão do peso é diretamente ligada ao valor financeiro do material transportado.
  • Facilidade de Auditoria: Do ponto de vista de conformidade e auditoria, este método é superior, pois gera registros completos que podem ser facilmente verificados e comparados. Isso não só facilita as inspeções regulatórias, como também fortalece a transparência e a confiança entre as partes comerciais.
  • Alta Precisão: Cada pesagem reflete o estado atual do veículo, garantindo que o peso líquido da carga seja medido corretamente.
  • Atendimento às Regulamentações: Este método está alinhado com a maioria dos padrões regulatórios, oferecendo um nível de conformidade que protege a empresa contra possíveis penalidades.

Desvantagens da duas pesagens:

A única desvantagem significativa da realização de duas pesagens — ao entrar e sair do local — é a necessidade de realizar uma pesagem adicional para cada veículo. Essa exigência pode impactar a logística do cliente de várias maneiras:

  • Aumento do Tempo de Processamento: Cada veículo precisa ser pesado duas vezes, o que adiciona etapas ao processo de pesagem. Dependendo do volume de tráfego na instalação, isso pode resultar em atrasos, especialmente durante picos de operação.
  • Impacto na Eficiência Operacional: Em ambientes onde a rapidez é um fator crítico, como em operações de alto volume ou onde o tempo de processamento é essencial para a cadeia de suprimentos, a necessidade de uma pesagem adicional pode reduzir a eficiência geral. Isso ocorre porque cada pesagem adicional requer tempo de espera tanto para o operador da balança quanto para o motorista.
  • Potencial Congestionamento: Com cada veículo necessitando entrar e sair da balança duas vezes, pode haver um aumento no risco de congestionamentos nas proximidades da área de pesagem. Isso pode afetar não apenas a operação da balança, mas também outras áreas de movimentação e operação dentro das instalações.

Cuidados que você deve ter ao utilizar duas pesagens: 

Ao implementar um sistema de duas pesagens em uma operação de balança rodoviária, é fundamental adotar certos cuidados para garantir a precisão e a confiabilidade dos resultados. Esses cuidados ajudam a evitar discrepâncias no peso líquido que podem afetar a integridade das operações de pesagem. Aqui estão alguns pontos importantes a considerar:

  • Verificação de Carga Adicional no Veículo: Antes de proceder com a pesagem inicial, é essencial verificar se o veículo está transportando quaisquer materiais adicionais que não fazem parte do carregamento principal, como paletes, tanques com água ou outros itens que possam ser descartados dentro da unidade antes da pesagem de saída. Essa prática assegura que tais itens não causem variações inesperadas no peso líquido, que podem levar a problemas de contabilidade e conformidade.
  • Padronização do Processo de Pesagem: Estabelecer um protocolo padrão para a pesagem é crucial para evitar variações no peso devido a diferenças nos procedimentos. 

Por exemplo: Decida se a pesagem será sempre realizada com o motorista dentro do veículo ou sempre sem ninguém dentro. Manter essa consistência é vital, pois até o peso do motorista pode influenciar significativamente o peso líquido registrado. Qualquer inconsistência, como um motorista que permaneça no veículo durante a pesagem de entrada e depois saia durante a pesagem de saída, pode alterar o resultado final.

  • Monitoramento e Registro Detalhado: Manter um registro detalhado de cada pesagem, incluindo horários, identificação do veículo, e quem estava presente durante a pesagem. Isso não só facilita a auditoria e a resolução de discrepâncias, mas também ajuda a detectar padrões que podem indicar tentativas de manipulação ou erros operacionais.
  • Treinamento Adequado para Operadores: Assegurar que todos os operadores da balança sejam adequadamente treinados nos procedimentos padrão e na importância de seguir rigorosamente as diretrizes estabelecidas. Isso inclui o treinamento sobre como identificar e lidar com situações onde materiais extras possam ser descarregados antes da pesagem de saída.
  • Uso de Tecnologia de Monitoramento: Implementar tecnologias como câmeras de vigilância nas áreas de pesagem para monitorar e registrar visualmente o processo. Isso pode ajudar a verificar se o veículo descarrega algum material entre as pesagens e proporciona uma camada extra de segurança e verificação.

Adotando esses cuidados, é possível maximizar a eficácia e a precisão de um sistema de duas pesagens, garantindo que as operações sejam justas, precisas e conformes às regulamentações aplicáveis.

Quando devo utilizar duas pesagens:

Em quase todos os processos, salvo quando a utilização de duas pesagens é realmente inviável, fazendo com que a única opção seja a tara fixa.

Perguntas para Facilitar a Decisão:

O produto que esses veículos transportam tem um alto valor agregado?

A decisão de usar tara fixa ou realizar duas pesagens pode depender significativamente do valor agregado do produto transportado. Se o produto tem um alto valor agregado, a precisão na pesagem torna-se crucial para evitar perdas financeiras significativas, seja por excesso de carga que não é cobrada ou por falta de carga que resulta em vendas menores do que o potencial. Nesse caso, realizar duas pesagens é geralmente a melhor prática, pois garante que o peso líquido do material transportado seja extremamente preciso, refletindo o estado real do veículo em cada operação.

Quanto tempo levaria a mais para fazer duas pesagens?

O tempo adicional necessário para realizar duas pesagens, comparado à tara fixa, depende de vários fatores, incluindo a eficiência da operação de pesagem, a configuração da balança, e a logística do local de pesagem. Em geral, cada pesagem adicional pode levar alguns minutos.

 Por exemplo, considerando que cada processo de pesagem (entrada e saída) pode levar cerca de 3 a 5 minutos, realizar duas pesagens (uma na entrada e outra na saída) dobraria esse tempo. Isso significa que, em vez de 3 a 5 minutos por veículo, você pode esperar gastar de 6 a 10 minutos por veículo, assumindo que não há filas ou atrasos. Contudo, este é um cálculo aproximado e deve ser ajustado de acordo com as especificidades da operação e infraestrutura disponível.

A tara do veículo muda frequentemente?

Se sim, duas pesagens podem ser necessárias para garantir precisão.

O veículo troca o reboque com frequência?

Se sim, duas pesagens podem ser necessárias para garantir precisão.

Existem regulamentos específicos que influenciam a escolha?

Certas indústrias ou contratos podem exigir pesagens completas para evitar disputas legais ou para conformidade regulatória.

Qual é a frequência das visitas dos veículos?

Para veículos que visitam dezenas de vezes no dia com a mesma carga, uma tara fixa pode ser mais eficiente.

Tem capacidade para atualizar e verificar regularmente a precisão das taras fixas?

Manter um registro atualizado e preciso das taras fixas é crucial para evitar erros.

Como funciona a utilização de taras fixas no sistema de pesagem OWL?

  • Cadastro Inicial: O veículo é pesado vazio uma vez para registrar sua tara no sistema OWL.
  • Configuração no Sistema: A tara registrada é associada ao perfil do veículo no sistema e é usada em todas as pesagens futuras.
  • Pesagem com Carga: Quando o veículo retorna carregado, o sistema identifica o veículo e automaticamente subtrai a tara fixa do peso bruto para calcular o peso líquido.

Emissão de Ticket: Um ticket é gerado, detalhando o peso bruto, a tara fixa, e o peso líquido.

Como funciona a utilização de duas pesagens no OWL?

Pesagem de Tara (Entrada)

  • Chegada do Veículo: O veículo vazio chega à instalação e é direcionado para a balança.
  • Identificação: O sistema identifica o veículo, que pode ser feito automaticamente (via tecnologia RFID ou OCR/LPR para leitura de placas) ou manualmente pelo operador.
  • Registro de Tara:  O peso do veículo vazio é medido e registrado como a tara no sistema OWL. Esta informação é crucial para calcular o peso líquido posteriormente.

Carregamento do Veículo:

Após a pesagem inicial, o veículo é carregado com a carga desejada.

Pesagem de Peso Bruto (Saída)

  •   Retorno à Balança: Uma vez carregado, o veículo retorna à balança para a segunda pesagem.
  •   Medição de Peso Bruto: O sistema agora mede o peso total do veículo carregado, registrando como o peso bruto.

Cálculo do Peso Líquido

  • Subtração Automática: O sistema OWL automaticamente calcula o peso líquido subtraindo a tara (peso vazio) do peso bruto (peso carregado).
  • Registro e Análise: Os dados do peso líquido são então processados e podem ser usados para relatórios, faturamento, ou conformidade regulatória.

Emissão de Ticket

  • Documentação Automática: O sistema gera um ticket de pesagem que documenta ambos os pesos (tara e bruto) junto com o peso líquido calculado.
  •  Impressão: O ticket pode ser impresso diretamente para fins de documentação ou enviado eletronicamente, conforme necessário.

Tickets de Pesagem: 1, 2 e 3 Vias

No contexto das operações de pesagem rodoviária, a documentação precisa e eficiente é essencial para garantir transparência e conformidade com as regulamentações vigentes. O uso de tickets de pesagem em 1, 2 ou 3 vias permite uma distribuição adequada das informações entre as partes envolvidas, assegurando que todos os dados relevantes sejam compartilhados de maneira eficaz.

  1. Tickets de 1 via: São impressos para registros simples onde apenas uma cópia do ticket é necessária. Isso é comum em operações internas onde a informação não precisa ser compartilhada com outras partes ou departamentos.

  1. Tickets de 2 vias: Utilizados quando duas partes precisam de uma cópia do registro de pesagem, como por exemplo, o operador da balança e o motorista do veículo. Isso assegura que ambas as partes recebam todas as informações relevantes sobre a transação.

  1. Tickets de 3 vias: Essenciais em operações mais complexas onde múltiplos departamentos ou empresas estão envolvidos. Uma via pode ser para o motorista, outra para a administração da empresa de pesagem e uma terceira para uma empresa contratante ou reguladora.

Conclusão

A escolha entre usar uma tara fixa ou realizar duas pesagens para cada veículo em sua balança rodoviária deve ser guiada por uma avaliação cuidadosa das necessidades operacionais, regulamentações aplicáveis e a natureza das cargas transportadas. Ambas as práticas têm seus méritos, mas a decisão final deve alinhar-se com o objetivo de maximizar a eficiência, precisão e conformidade em suas operações de pesagem. 

Avaliar esses fatores cuidadosamente ajudará a garantir que sua escolha não só melhore a operacionalidade, mas também fortaleça a integridade e a confiabilidade de suas transações logísticas.

Adicionalmente, para facilitar ainda mais a gestão de suas operações de pesagem e garantir conformidade com todas as normas regulatórias, considere integrar o software OWL da Siamac em sua infraestrutura. 

O software OWL é projetado para otimizar a precisão e a eficiência das pesagens, oferecendo funcionalidades avançadas que incluem monitoramento em tempo real, registro detalhado e relatórios precisos. Com o OWL, você pode não apenas simplificar suas operações de pesagem, mas também fortalecer suas medidas de prevenção de fraudes. 

Entre em contato conosco para descobrir como o software OWL pode transformar suas operações de balança rodoviária e elevar o padrão de segurança e precisão em sua empresa.